Olá galera!
Hoje vou começar a contar sobre uma viagem que mudou muito minha maneira de ver o Brasil, para muito melhor 🙂 . A estória de como realizamos nossa primeira road com carro alugado e tudo isso começa com o planejamento de última hora de uma viagem que era para ser uma coisa e foi outra, completamente diferente. Entendeu nada, né 😛 ? Eu explico.

Encontrei em meados de abril uma boa promoção de passagens aéreas para Recife, pela Azul (apenas R$804 ida e volta para o casal). Comprei, pois tínhamos planos de visitar a família do Marcelo, que vive no interior do estado. Mas, as vezes o que você planeja não acontece e a visita acabou dando errado por motivos pessoais.

Nisso, já era meio de junho e devolver as passagens não valia a pena (quem compra tarifa promocional sabe que não embarcar não é opção) e passar uma semana no Nordeste não seria de todo ruim. Só que Recife não era bem o lugar que desejamos conhecer e foi aí que me veio uma ideia na cabeça: por que não alugar um carro e fazer uma Road Trip entre Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Até essa viagem, nós só tínhamos alugado carro em Montevideo (aliás, os posts lindos da trip pelo Uruguai estão aqui) e eu particularmente não sabia como era o processo aqui, incluindo valores e tudo mais. Minha meta foi pesquisar a viabilidade do projeto, incluindo os custos de locação e combustível.

Reservei um carro diretamente pela Hertz com retirada e devolução no aeroporto de Recife. A locação de um 1.0 com seguro saiu por R$580 e orcei para todo roteiro, que saía da capital pernambucana e seguia até Natal, retornando ao ponto inicial e totalizando quase mil quilômetros, R$350 de combustível.

Pronto, passagens e carro solucionados e achei que o pior tinha passado, mas na verdade a dificuldade maior foi reservar três hospedagens diferentes em três capitais diferentes para um período de sete dia (eu nunca tinha feito isso antes, que loucura).

A meta era gastar pouco mas ter o mínimo de conforto e por isso optei por hostels e B&B com café da manhã inclusos. Não foi fácil encontrar opções boas e baratas, precisei de bastante pesquisa mas ao final fechei duas noites em Olinda, na Casa Viva Amparo, duas noites em João Pessoa no Frederica Hostel e três noites no Get Up Hostel em Natal e recomendo todos.

Ufa! Esses foram basicamente os passos necessários antes de colocar a viagem em ação, mas algumas outras coisas só aprendi com o pé na estrada, por falta de informação na internet, são elas:

Pedágio e situação das estradas: em agosto de 2016, o trecho não tinha nenhuma praça de pedágio, então não tivemos gastos com isso. A BR-101, principal rodovia que conecta as três capitais, estava em bom estado apresentando buracos apenas na região dos grandes centros urbanos (Recife que o diga!).

Segurança: tratando-se da nossa primeira vez, eu tinha muito receio com relação a segurança. É claro que é importante prestar atenção por onde passar, mas no geral dizer que as estradas do nordeste são perigosas é uma utopia. Não senti medo em nenhum momento (Marcelo muito menos).

Dinheiro: andar com papel moeda é coisa do passado, mas se precisar é fácil encontrar bancos e caixas eletrônicos em quase todas cidades da rota. Fora que, para tudo usamos cartões de débito e crédito (até na cidade mais afastada que visitamos, São Miguel do Gostoso).

Dica extra
Mala: uma viagem para praia já exige um vestuário leve, uma viagem para as praias do nordeste exige um vestuário mais leve ainda (é um calor fora da realidade, sério). Passar longas horas no carro também vai exigir roupas confortáveis, então por tudo isso, esqueça o salto alto ou o jeans, você dificilmente usará essas peças por lá (nós basicamente vivemos os sete dias de chinelos e roupa de banho hahaha 😛 ). Entenda que viajar com menos torna a vida mais leve e menos complicada.

É isso aê, empolgou? Tá pensando em fazer uma viagem como essa?
Os post a seguir trarão muitas fotos e dicas de cada um dos estados visitados e vão ter deixar com ainda mais vontade de conhecer melhor esse nosso país 😀 , não perca!