Ah, o sul de Minas Gerais (insira um suspiro apaixonado aqui)…
Quanta beleza e quanto amor em um só lugar!

Sério, se você ainda não foi, não imagina o que está perdendo. São muitas cidades cheias de história e cultura, boa comida e gente maravilhosa. Para deixar qualquer um apaixonado 🙂 .

Pedra do Jair, na divisa com Sapucaí Mirim

Já visitamos uma dessas cidadezinhas antes, Monte Verde (você pode conferir o post dessa mini trip clicando aqui) e recentemente em nossa última passagem pela região da Serra da Mantiqueira aproveitamos para finalmente conhecer Gonçalves.

Foi fácil chegar até lá, pois estavamos hospedados em São Bento do Sapucaí há apenas 15 quilômetros de distância. Quem sai de Sampa faz o mesmo caminho, passando por Santo Antonio do Pinhal, depois São Bento e por fim chegando ao pequeno município, totalizando 240 quilômetros de viagem.

Gonçalves é uma cidade pequena, praticamente minúscula. Com seus cinco mil habitantes e sua economia voltada totalmente ao ecoturismo e agricultura.

São necessários apenas 10 minutos para percorrer todo o centro, mas você precisará de pelo menos meia hora dentro de cada loja que decidir entrar. Nós visitamos o Bar do Marcelo, que tem uma coleção impressionante de cachaças e A Senhora das Especiarias, com suas geleias e antepastos artesanais feito com produtos da região. São muitos estabelecimentos, para todos os gostos, indo de cafés até lojas de artesanato. Vale a pena visitar, pois dá para sentir que tudo é feito com muito amor.

Na Senhora das Especiarias

A cidade ainda reserva muitas aventuras, são diversas cachoeiras e trilhas para quem gosta de estar em contato com a natureza. Algumas quedas estão localizadas em propriedades privadas e uma pequena taxa de manutenção é cobrada por pessoa (cerca de R$3 em média, pagos em dinheiro).

Nós aproveitamos o dia de sol para visitar a Cachoeira do Simão, cuja entrada é gratuita. Passamos boas horas por lá, pequenas piscinas permitem um banho gostoso, mas o poço principal é fundo, com mais de 4 metros de profundidade e requer atenção de quem não sabe nadar.

Cachoeira do Simão

Gastronomia é outro forte atrativo, claro!
São dezenas de opções para quem quer provar o melhor da culinária da mineira com raiz nas montanhas. Tantas que fiquei bastante em dúvida sobre onde almoçar, mas optei pelo Restaurante Pedra do Jair que fica em baixo da pedra de mesmo nome, na divisa com a cidade de Sapucaí Mirim. É uma viagem e tanto saindo do centro de Gonçalves, percorrendo 14 quilômetros em grande parte por estrada de terra, mas o visual do caminho compensa.

Caminho para Pedra do Jair

Por lá, a comida é servida no fogão a lenha no esquema “coma a vontade” com sobremesa inclusa. O Lázaro e sua família atendem as mesas, sempre sorrindo e disponíveis para uma conversa. Pagamos apenas R$22 por pessoa e saímos mais que felizes, portanto recomendo muito a visita, mas esteja preparado, como a maioria dos estabelecimentos do vale eles trabalham só com dinheiro ou cheque.

Deixamos o restaurante já no meio da tarde e voltamos para SBS agradecidos de riscar mais esse destino da nossa lista. Minas ainda tem muitos encantos para desbravar e esperamos voltar em breve.

Natureza e diversão, o que nos faz feliz 🙂

Ps. as amigas do blog Tô Pensando em Viajar fizeram um post incrível e super detalhado que nos ajudou com nosso roteiro. Recomendo muitoooooo à leitura, o link está aqui 😀 .

Nos vemos no próximo post (e próximo destino), até lá!