Fim de semana e dia de folga com sol a gente não desperdiça, não é verdade? 😛
Foi em uma dessas oportunidades que finalmente fomos conhecer Santana de Parnaíba.

Essa pequena cidade fica à apenas 42 quilômetros de São Paulo, muito, mas muito perto mesmo.
Para chegar lá basta seguir pela Rodovia Castelo Branco, passando por apenas uma praça de pedágio na ida e uma na volta cujo valor é de R$4,00 (para valores atuais veja aqui). FullSizeRender

O Berço de Bandeirantes – como é popularmente conhecido o município – foi ponto de partida dos sertanistas que se dirigiam ao interior do Brasil em busca de riquezas e escravos.

Nos dias de hoje entrou no roteiro turístico do estado em função do conhecido espetáculo Drama da Paixão de Cristo promovido pela Secretaria de Cultura e Turismo durante a Semana Santa. E vem atraindo visitantes ao longo do ano em função do conjunto arquitetônico colonial do Centro Histórico, cujas construções são datadas dos séculos 17 e 18 – duzentos e nove delas foram tombadas pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico 🙂 . O Carnaval também atrai grande fluxo de foliões e o Circuito dos Alambiques apresenta o processo de fabricação da cachaça artesanal para quem se interessa pelo tema.FullSizeRender (1)

Nós gostamos muito de tudo isso, mas o dia em que visitamos a cidade estávamos em busca de calma e tranquilidade, então escolhemos um dia fora de temporada e optamos por curtir um dia sem roteiro.

A ideia era andar pelas ruas, curtir o clima, as pessoas, tomar uma cerveja e ver o tempo passar e foi exatamente isso o que fizemos.IMG_4397

Passear pelo Centro Histórico é como viajar no tempo, observamos por fora algumas das famosas construções, como a igreja Matriz de Sant’Ana – erguida em 1580 em estilo eclético e totalmente reformada em 1820 – e o Museu Casa do Anhanguera, que infelizmente estava fechado para visitação pois era segunda-feira.

Para afastar o calor nós tomamos um picolé artesanal de uma das sorveterias locais, cujo nome não nos lembramos, e depois nos sentamos no Coreto Maestro Bilo – projetado em 1892, com seus ferros que vieram da Inglaterra, através de navio até o Porto de Santos, de trem até Barueri e de carros de boi até Santana de Parnaíba – para ver o tempo passar.
IMG_4395

Observamos de longe a barragem Edgard de Sousa, local onde funcionou a primeira usina hidrelétrica a abastecer a cidade de São Paulo em 1901, que foi desativada cinquenta e um anos depois dando lugar a uma usina elevatória que posteriormente deu lugar a atual barragem. É lá, na margem do Rio Tietê, que acontece a encenação da paixão, nos demais dias – por segurança – o local fica fechado ao público.

Finalizamos o dia com cerveja e petiscos no Bartolomeu, um simpático bar e restaurante com mesas na rua, localizado de frente para a praça da matriz. Melhor impossível!IMG_4370

Certamente voltaremos para conhecer as festas populares, mas recomendamos que você também visite a cidade em um dia aleatório, só para sentir o ritmo e se sentir no Brasil de antigamente.
Temos certeza que você vai curtir.

Queremos agradecer a irmã e o cunhado que nos acompanharam neste dia, amamos vocês 😀 .

No mais, se tiver dicas deixa compartilha aqui embaixo, conta pra gente o que achou da cidade ou o que espera ver por e lá e claro, continue na estrada 🙂 !

Bartolomeu
Bar e restaurante, menu de receitas contemporâneas, decoração rústica com obras de artistas da cidade.
Funcionamento: segunda das 12 às 16, de terça a quinta das 12 às 23, de sexta a domingo das 12 às 23.
Endereço: Praça Quatorze de Novembro, 101 – Tanquinho, Santana de Parnaíba.
Telefone: (11) 4154-1370
Mais informações, clique aqui!

Drama da Paixão
Mais informações, clique aqui e aqui!