Sábado de sol aluguei um caminhão pegamos a estrada com destino a Estância Turística de Salesópolis. Situada a apenas 96 km de São Paulo, essa pequena cidade abriga a nascente do icônico Rio Tietê e mantém suas características de cidade do interior.

Chegar até o local foi fácil, percorremos as rodovias: Ayrton Senna (SP-70), Professor Alfredo Rolim de Moura (SP-88) e Estrada Salesópolis (SP-77). Pagamos apenas R$3,50 na praça de pedágio de Itaquaquecetuba (mesma praça e valor no trecho de volta à capital).

IMG_0860

Já em Salesópolis, com nosso Mutley companheiro de estrada ali no cantinho.

Fomos direto visitar o Casarão Senzala, uma construção de taipa e pau a pique que por muito tempo foi usada como ponto de repouso para os comerciantes e como ponto de compra e venda de escravos. Os atuais proprietários tentam manter ao máximo as características originais das instalações, que conta inclusive com alguns móveis e peças de época. Ao fundo uma nova construção abriga um restaurante (aberto apenas aos domingos) e uma recepção para eventos, como casamentos. Lá também é possível adquirir artesanato e cachaça locais. A energia no casarão é bem pesada, na nossa opinião 🙁 .

Partimos em direção ao Parque Nascente do Tietê, cujo acesso passa por proximamente 6 km de estrada de terra em boa condição. O ingresso custa R$3 por pessoa, aceito apenas em dinheiro. O parque conta com algumas opções de trilhas que levam até a nascente exposta do rio, todas com nível leve de dificuldade, sendo a mais extensa com 1,07 km.

Os pequenos olhos d’água que formam uma das cinco nascentes do Tiete são apontados por monitores que ficam a disposição para esclarecer as dúvidas dos visitantes (obrigada ao Daniel e ao Sr. João que nos ensinaram muito), é possível observar ainda pequenos peixes e insetos na água. Sem dúvida trata-se de um momento mágico, principalmente para quem é da capital e sabe o estado em que esse rio se encontra por lá. O parque conta ainda com banheiros e bebedouros, de onde jorra água limpa e potável do Tietê 🙂 . Uma dica: leve repelente, pois pequenos mosquitos com uma picada bem dolorida quase nos devoraram vivos haha.

IMG_0981

Igreja Matriz São José de Salesópolis

Saindo do parque, seguimos com destino ao Museu da Energia de Salesópolis, mas fomos atraídos pela beleza da Igreja Matriz São José que estava no caminho e decidimos parar para agradecer. Religiosidade parece ter grande importância para população local.

Por dentro, coisa mais linda!

Depois da prece seguimos em direção ao museu, cujo acesso também acontece por via de terra (aproximadamente 7 km). Demos de cara com o portão fechado, mas é só apertar a campainha que logo alguém aparece para atender. Pagamos R$4 por pessoa para entrar (estudantes pagam meia), não são aceitos cartões. Lá visualizamos a barragem montada no Tietê para abastecer a antiga Usina Hidrelétrica construída em 1913 por iniciativa privada de um empresário de chapéus de Mogi das Cruzes. Hoje, devido rompimentos dos dutos, não é possível observar os geradores em ação.

Encerramos nossa passagem por Salesópolis no tradicional Divino Café, provando um delicioso café com doce de leite e paçoca que nos foi servido em uma das mesas dispostas na calçada do estabelecimento e ficamos aproveitando o ritmo calmo que só as cidades do interior conseguem ter.

Salesópolis foi uma grata surpresa em todos os aspectos, é um lugar hospitaleiro, lindo, limpo e cheio de estória para contar para aqueles que querem ouvir. Adoramos a oportunidade de estar lá e recomendamos a experiências para todos.