Olá, esse é um post de boas-vindas e como todo post de boas-vindas, vou falar sobre começo.
Não sobre como a ideia do blog começou e nem sobre como começaram as novas viagens, e sim vou falar sobre como a vontade de viajar surgiu em minha vida 🙂 .

Eu tive a sorte de nascer em uma família que sempre adorou viajar.
Mesmo com as condições financeiras adversas que toda família de classe média-baixa costuma enfrentar, tenho muitas e lindas recordações de infância brincando nas areias de Santos, São Vicente, Praia Grande e Mongaguá (redutos dos paulistas nos anos 90). Até aí, nada fora do normal, ir à praia não faz de ninguém um viajante apaixonado, tem que ter mais. E tem.

Meu pai sonhava em voar em um avião, desde que era um menino.

Como devem saber, alguns anos atrás viajar de avião não era uma das coisas mais acessíveis do mundo, eu diria que era praticamente impossível na época em que até comprar uma linha de telefone era “apenas” para quem tinha muito dinheiro. Apesar do gosto por viagens meus pais não podiam pagar por nada muito além do que curtas temporadas no litoral paulista. Meu pai então encontrou uma maneira criativa de estar mais próximo do sonho de voar, ele nos levava para passear no aeroporto. Sim, em vez de irmos ao shopping, nós íamos ao aeroporto de Congonhas.

Tudo aquilo fascinava, não sei se por seu grau de complexidade ou de nossa falta de alcance, mas nos distraímos por horas assistindo aquelas aeronaves magnificas pousarem e decolaram, as tripulações das companhias aéreas cruzando de um lado para o outro pelo saguão e cada passageiro que passava com pressa. De onde vinham aquelas pessoas e para onde iam? Por que vinham ou por que iam? Eram perguntas corriqueiras em minha cabeça.

O tempo passou, nossas viagens para a praia continuaram até que me tornei adolescente e meu pai chegou em uma idade em que começou a se preocupar com o tempo. Ele estava em conflito com sua idade e sua vida, como naquele momento em que você acredita que não fez tudo que poderia ter feito. Então em uma noite qualquer ele chegou em casa com um pacote de viagens contratado, levaria toda família para Porto Seguro e ainda realizaria o grande sonho, iriamos finalmente voar de avião. Como foi nossa aventura é assunto para outro post mas, depois da primeira, outras viagens de avião pelo Brasil se seguiram, passamos também a viajar mais de carro pelos estados vizinhos e a explorar mais o interior e o litoral de nosso estado. Foi como uma porta de possibilidades que se abriu, se podemos sonhar então certamente podemos realizar.Fotos (1996)Tenho essas imagens claras em minha memória, o trânsito na serra, o fluxo de pessoas no saguão do CGH e nossos primeiro (e cômico) voo. São gratas recordações que fizeram de mim uma pessoa apaixonada por viajar. É claro que eu sou uma pessoa curiosa, uma interessada por culturas e uma eterna inconformada, mas eu sei em meu coração que em cada viagem eu realizo o meu sonho e o sonho que meu pai plantou em nossa família, de novo e de novo a cada embarque e a cada nova estrada.

E você, como começou sua jornada? 🙂